NOT═CIAS

13/09/2017

Mercado tem d˙vidas se o 2║ giro do confinamento vai ser compensado pela maior oferta

A disparada para o confinamento de 2º giro, que limpou o boi magro da praça e agora disputa o erado, outro animal de engorda rápida, não pode ser vista como uma aposta máxima e garantida em uma rodada de poker.

O mesmo mercado que está levando a aposta em uma arroba cheia para novembro, talvez ainda nos finalmente de outubro, não tem tanta certeza assim. Desde começo de agosto, a escalada da arroba, depois de um outono e parte do inverno rigorosos para os pastos, não parou e já ao final do mês compensava as perdas dos pecuaristas, na opinião de Gustavo Figueiredo, da AgroAgility.

Já rompeu os R$ 150,00 com folga em São Paulo para desconto, por exemplo, com a pressão das exportações (recorde de em torno 120 mil/t em agosto) e por um mercado interno longe de comprador, mas tendo que ser suprido no mínimo, da mão para a boca, já que as escalas curtíssimas dos frigoríficos impuseram escassez de estoques no varejo, avaliou o presidente do Sindicato Rural de Três Lagoas, Marco Garcia.

Em entrevista ao Notícias Agrícolas, há duas semanas, Garcia disse esperar que ao longo de setembro o preço do boi seguiria em ascensão, depois em outubro poderia haver algum acomodamento, com ligeiros repiques, mas em novembro ele já não fechava a aposta em mais altas.

Fonte: Notícias Agrícolas